AMAPÁ: após dificuldades em vacinação, campanha contra aftosa é estendida até sexta

Mais de 330 mil animais devem ser vacinados até o fim do prazo. Alcance de meta pode permitir que estado seja declarado livre da doença, diz Diagro.

O prazo para declarar a vacinação contra febre aftosa nos escritórios da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Amapá (Diagro) foi prorrogado até sexta-feira, dia 1º de dezembro. A expectativa é que 334 mil animais, entre bovinos e bubalinos sejam imunizados contra a doença.

Segundo o órgão, a nova data para finalizar a campanha foi estipulada devido às dificuldades enfrentadas por pecuaristas, principalmente por não conseguirem manejar o rebanho para vacinação porque as áreas estão alagadas. A falta de vacina no mercado local também motivou a prorrogação.

Com a campanha, o objetivo é garantir a mudança do status do estado, permitindo que o Amapá exporte carne ao restante do Brasil, informou o gerente do Núcleo de Inspeção de Produtos de Origem Animal, Fábio Romero.

Atualmente, o estado apresenta médio risco para a aftosa. Mas, segundo Romero, em breve poderá receber o certificado de livre da doença.

“O bom desempenho nas campanhas de imunização credenciou o Amapá a alcançar duas mudanças de status sanitário em relação à aftosa neste ano. Em breve, o edeverá receber o certificado de área livre de febre aftosa, com o alcance das metas na vacinação, o que pode influenciar na exportação do produto”, explicou.

A agência informa que após a vacinação, os proprietários dos rebanhos devem apresentar a nota fiscal da compra das vacinas. Dessa maneira, a Diagro emite uma declaração de atualização vacinal, que serve para realizar os levantamentos sobre os animais no estado.
Romero enfatizou que houve uma solicitação por parte de vários produtores que não conseguiram concluir a vacinação devido aspectos naturais.

“Nossa função é ajudar e auxiliar os produtores a vacinar e, como em algumas áreas ainda está alagado, fica difícil de manejar o gado. Nós, sabendo dessa realidade, resolvemos dar um tempo maior aos produtores”, pontuou.

A meta é vacinar 98% do rebanho amapaense de bois, informou a Diagro. A campanha iniciou no dia 15 de setembro e terminaria no sábado (25) antes da prorrogação do prazo. A agência tem até o dia 10 de dezembro para enviar todas as informações da campanha ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).