AMAPÁ: PM apreendeu 15 armas brancas e uma de fogo durante ‘A Banda’

Armas foram encontradas durante revistas em mochilas e após confusão. Maior bloco de sujos de Macapá saiu pelas ruas na tarde de terça-feira (28).

Quinze armas brancas e uma arma de fogo foram apreendidas no percurso do bloco “A Banda”, o maior de rua do Amapá, na terça-feira (28), segundo o comandante do 6º Batalhão da Polícia Militar (PM), tenente-coronel Cláudio Braga. Em entrevista ao Bom Dia Amazônia, o militar relatou que as armas foram encontradas em mochilas e após uma confusão.

Um homem de 22 anos estava com sete porções de substância supostamente entorpecente do tipo maconha; ele foi um dos presos. Outras duas pessoas foram presas durante uma briga, uma delas estava com uma arma de fogo.

“Tivemos uma lesão por arma branca, sem grandes gravidades; três prisões, sendo duas pessoas conduzidas à delegacia por vias de fato, inclusive uma com a presença de armamento, e o outro por portar substância entorpecente do tipo maconha”, detalhou Braga.

Uma mulher levou uma facada no percurso da Banda e foi levada por parentes ao Hospital de Emergências da capital. O estado dela não é grave e o suspeito de desferir a facada não foi preso, disse a PM. Nenhum homicídio ou lesão grave foi registrado pela polícia durante o bloco.

“Houveram algumas ocorrências, sim, porque é impossível ter um evento desse porte, com mais de 160 mil pessoas e não ter ocorrência. Foram 60 patrulhas distribuídas em todo o percurso, nos principais pontos estratégicos e qualquer atitude suspeita foi feita abordagem o tempo todo nas mochilas. Inclusive fruto dessas abordagens apreendemos 15 armas brancas dentro de mochilas. Isso deu sensação de segurança em todo o trajeto”, comentou o comandante.

Um veículo aéreo não tripulado, popularmente chamado de drone, câmeras de monitoramento, um helicóptero e um ônibus de videomonitoramento foram usados para auxiliar os policiais na operação de segurança durante o bloco.

A Banda
Mesmo sob chuva, o maior bloco de “sujos” do Amapá saiu animado pelas ruas de Macapá. No 52º desfile, a organização tinha a expectativa de 160 mil pessoas participando do desfile, seja caminhando o percurso completo ou vendo a “Banda” passar.

O bloco saiu da praça Veiga Cabral e encerrou na praça do Barão do Rio Branco, no Centro. Heróis e vilões dos quadrinhos, cinema e videogames dividiram o protagonismo do bloco, dos tradicionais homens vestidos de mulheres. A festa também teve drag queens, enfermeiras, piratas e memes da internet.

“A Banda” é o bloco mais antigo de Macapá, que surgiu quando um grupo de 15 amigos saiu pelas ruas da cidade para comemorar a data em meio a um cenário de ditadura militar, no ano de 1965. A música de Chico Buarque de Hollanda chamada “A Banda” foi a que deu nome e som ao bloco macapaense. O bloco já recebeu o título de “patrimônio cultural de Macapá” e “imaterial” do estado.