AMAZONAS: Justiça dá início à ‘Semana da Criança’ para debater rede de proteção, em Manaus

Atividade de formação é uma iniciativa da Coordenadoria da Infância e Juventude da Corte Estadual.

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) abriu, nesta segunda-feira (9), a capacitação de atores da rede de proteção da criança e do adolescente reunindo profissionais de sete instituições públicas atuantes no Amazonas. A capacitação marca o início da “Semana da Criança” e se estenderá até a próxima quarta-feira (11) com palestras ministradas por magistrados, professores universitários, psicólogos e assistentes sociais.

Promovido no auditório Des. Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro, no 2º andar do Centro Administrativo Des. José de Jesus Ferreira Lopes (anexo à sede do TJAM) o evento é direcionado a profissionais das Secretarias Municipal e Estadual de Educação (Semed e Seduc); da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas); da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh); Secretaria Municipal e Estadual de Saúde (Semsa e Susam) e que atuam em Conselhos Tutelares.

Na abertura da formação, a magistrada coordenadora da COIJ, juíza Rebeca de Mendonça Lima informou que, diferentemente de anos anteriores, na Semana da Criança de 2017, o TJAM optou por fazer um chamamento às entidades que integram a rede de proteção para a reflexão e qualificação.

Conforme a magistrada, dentre os temas da capacitação, serão tratados conceitos e questões relacionadas ao abuso e exploração sexual, pedofilia e prostituição infantil.

Na abertura do evento, a juíza conclamou a sociedade, os atores que atuam na rede de proteção e especialmente às famílias, a resguardar, proteger e educar com extremo zelo as crianças.

Programação

Nesta segunda-feira (9), o primeiro dia da capacitação contou com palestras da psicóloga e coordenadora do curso de Psicologia da Ufam, Iolete Ribeiro da Silva, que falou sobre “Aspectos Conceituais e os Marcos Regulatórios da Proteção Integral à Infância, à Juventude e ao ECA” e também da assistente social Graça Prola, que tratou sobre “Enfrentamento ao Trabalho Infantil – Aspectos práticos e fluxo de atendimento.

A programação terá continuidade na terça-feira (10) com a palestra “O papel das instituições no Enfrentamento à Violência Sexual” ministrada pela psicóloga Lorena Lima da Silva e “Acolhendo Vidas”, ministrada pela psicóloga Janice Pimentel e pela assistente social Heloísa Guimarães.

Na quarta-feira (11) a capacitação será concluída com as palestras “Justiça Restaurativa”, ministrada pelo juiz de Direito, Luís Cláudio Chaves e “Perspectivas sobre questões de família na contemporaneidade” ministrada pela psicóloga Munique Therense Pontes.