Uma pesquisa feita pelo The New England Journal of Medicine revela que mulheres que fazem uso de anticoncepcionais hormonais tem 20% a mais de chance de desenvolver câncer de mama. O estudo analisou mais de 1,8 milhão de mulheres da Dinamarca e afirma que a chance varia de acordo com a idade e com quanto tempo as mulheres usaram anticoncepcionais baseados em hormônios, incluindo pílulas, adesivos, anéis vaginais, implantes e injeções.

“Além do fato de que eles fornecem um meio eficaz de contracepção e podem ajudar mulheres com cólicas menstruais ou sangramento menstrual anormal, o uso de anticoncepcionais orais está associado a reduções substanciais nos riscos de câncer de ovário, endométrio e colorretal mais tarde na vida. Na verdade, alguns cálculos sugerem que o efeito líquido do uso de anticoncepcionais orais por 5 anos ou mais é uma ligeira redução no risco total de câncer”, explica o médico David Hunter, da Universidade de Oxford, ao jornal americano New York Times.

Por outro lado, entre as mulheres que usaram contraceptivos hormonais por períodos curtos, o risco aumentado de câncer de mama desapareceu rapidamente após o uso ter parado, disseram os pesquisadores. Para as que decidirem optar por métodos contraceptivos não hormonais, existe o DIU de cobre, preservativos ou, se as mulheres já tiverem filhos, ligadura de trompas. “Não há necessidade de entrar em pânico com base nesses resultados. Não queremos que as mulheres deixem a contracepção sem ter algo diferente para recorrer. E existem alternativas”, comentou o médico.