O Assessor de projetos legislativos UÍLIAN MARTINS, participou de solenidades com membros da Família Real Brasileira, no último dia 02 e 03/06 na Cidade do Rio de Janeiro. A solenidade que é realizada anualmente tem objetivo de reunir diversos jovens, veteranos, membros da antiga nobreza e os descendentes dos ORLEANS E BRAGANÇA, família reinante que governou o Brasil de 1822 a 1889.

Na programação, houve extensa discussão dos problemas a cerca do país, ministrados por Professores, Mestres, Doutores, Religiosos além do anfitrião do evento, o Príncipe Imperial e Segundo na Linha de Sucessão ao Trono e a coroa do País em caso de Restauração da Monarquia no Brasil, D. Bertrand de Orleans e Bragança – o evento cercado de muita tradição e valores familiares, além do saudosismo do antigo regime deposto – procurava conservar nas vestimentas dos homens e mulheres o requinte com belos, mais discretos vestidos, e ternos bem desenhados que estampavam em sua lapela o Pin com o Brasão Imperial.

O caos implantado em nosso País, devido às últimas administrações desastrosas lideradas por Governos esquerdistas, que espoliaram estatais, bem como toda economia de nosso país – foram fruto de debates, – e não é de se estranhar que alternativas sejam colocadas para substituir o atual regime REPUBLICANO PRESIDENCIALISTA.

Segundo D. Betran de Orleans e Bragança (77) anos, “O Brasil começou a sair dos trilhos, quando um monarca querido pelo seu povo, e respeitado em todo mundo, foi escorraçado do seu país, – e destronado de seu trono, da forma mais vil e desrespeitosa que um soberano pode sofrer; D. Pedro II meu trisavô, tinha grande apoio popular, e a Republica só foi implantada, através de um Golpe de Estado, orquestrado por uma meia-dúzia de militares insurgentes, grupos contrários a Abolição da Escravatura, pois a Princesa Isabel, perdeu o trono, quando assinou a lei Áurea.”

Pois a mesma dizia: “Se mil Tronos eu tivesse, mil tronos eu daria em favor de libertar os escravos de nosso Brasil”, mesmo sabendo que a MONARQUIA estava ameaçada, alertada meses depois pelo Presidente do Conselho de Ministros (Primeiro-Ministro), o Barão de Cotegipe “Vossa Alteza Acaba de Libertar os Escravos e Assinar o Fim da Monarquia”.
Dando início as celebrações do Bicentenário da Independência do Brasil, o Deputado José Lebrão 1º Secretário da Mesa Diretora da ALE/RO, aprovou a Lei nº 4.225 de 18 dezembro de 2017, que garante além do hasteamento das BANDEIRAS DO BRASIL, RONDÔNIA E BRASIL IMPÉRIO, os cânticos respectivos hinos: NACIONAL, CÉUS DE RONDÔNIA E DA INDEPENDÊNCIA.

Segundo a justificativa, “a falta de civismo e patriotismo pelos jovens, e até mesmo pela própria sociedade que desconhece os antigos símbolos pátrios somados Ao desinteresse, e até confusão de datas históricas como a Proclamação da República com a Proclamação da Independência do Brasil; muitos só lembram-se da pátria em época de Copa do Mundo, Olimpíadas e outras festividades”.

Apesar de Lebrão ter sido convidado para o almoço e demais solenidades com a Família Real na capital carioca, e devido sua impossibilidade na agenda, o mesmo foi representado pelo seu Assessor de Projetos Legislativos. “O Sr. Uílian Martins, que fez questão de deixar claro que suas despesas com a viagem há antiga Capital do Império (RJ), foi custeada com recursos próprios, não trazendo quaisquer prejuízos ao erário da Casa de Leis”.
No dia 1º de agosto retribuindo a visita, Sua Alteza Real o Príncipe do Brasil D. Antônio de Orleans e Bragança e Sua Alteza Real da Christina de Ligne, Princesa Consorte do Brasil, desembarcarão na Capital Rondoniense, a fim de participar de solenidade em alusão a Lei nº 4.225/2017 (Lei da Bandeira) de iniciativa de amigos e simpatizantes da Família Real Brasileira.

Na programação o casal principesco participará do hasteamento das bandeiras, bem como o cântico dos hinos em frente à Escola Estadual Branca de Neve, localizada na Rua Major Amarante – área central de Porto Velho, com city tour pela cidade em alguns pontos turísticos como: Estrada de Ferro Madeira Mamoré, Vila de Santo Antônio e outro ponto a ser definido pela Coordenação do Evento, – com pausa para um almoço, no fim da tarde missa na Catedral Sagrado Coração de Jesus, seguido de um jantar finalizando com troca de lembranças.

Várias autoridades estão sendo convidas a prestigiar os descendentes dos Últimos Imperadores do Brasil, como: Governador do Estado, Prefeito da Capital, Presidente da Câmara de Vereadores, Deputados Estaduais, Comandante da Marinha e Representante do Clero Católico.

Mais uma vez o custo da vinda do CASAL REAL, bem como de todo logística do evento, NÃO terá aporte financeiro do erário de nenhum poder constituído do estado, – e sim, através de doações voluntária de amigos, simpatizantes e da própria Família Real, para a plataforma eletrônica Vakinha.com, onde o valor mínimo foi de R$ 20,00 (vinte reais), tendo em caixa atualmente a cifra de quase R$ 6.000,00 (seis mil reais), com meta de cobrir toda estrutura em R$ 7.000,00 (sete mil reais).

Segundo importantes indicadores mundiais, os principais países que atualmente adotam a Forma e Sistema de Governo: Monarquia Constitucional Parlamentarista são eles: Inglaterra, Espanha, Bélgica, Suécia, Noruega, Dinamarca, Holanda, Canadá, Mônaco, Austrália, – geralmente são muito bem avaliados em quesitos com: Índice de desenvolvimento humano, taxa de mortalidade, educação, saúde, emprego, democracia e corrupção.

O Fórum de Transparência Internacional, Fóruns Econômicos e demais mecanismos de consulta e pesquisa, sempre lista os países acima mencionados.
Segundo essas instituições, as Monarquias Parlamentares sempre figuram entre as primeiras posições – ganhando amplamente dos Países regidos por Repúblicas Presidencialistas ou Repúblicas Parlamentares.

Segundo eles, é muito mais vantajoso e menos dispendioso, manter uma Família Real no Trono e Consequentemente na Chefia de Estado; do que Um Presidente da República, – sendo que muitas vezes, mesmo deixando o poder, o mesmo continuará recebendo pensões vitalícias e outras regalias que só aumentam o agraciado de 4 em 4 anos.

Fonte: CanalR1