Bebê é mordido por cão e dono é suspeito de mandar animal atacá-lo

Ataque ocorreu enquanto criança brincava com irmão, em Porto Velho. Criança foi mordida em várias partes do corpo, segundo a Polícia Militar.

Uma criança de um ano e onze meses foi atacada por um cachorro enquanto brincava com o irmão na casa de um vizinho, na Zona Leste de Porto Velho. O animal que atacou o bebê pertence ao dono da casa, um pedreiro de 49 anos, e, segundo boletim de ocorrência, o morador foi quem teria mandado o cão morder a criança. A mãe da vítima só percebeu as lesões nesta terça-feira (14), quando acionou os policiais.

A ocorrência, registrada como lesão corporal, aconteceu na noite de segunda-feira (13), na Rua Dana Me Rio, Bairro Marcos Freire. Segundo a Polícia Militar (PM), a criança foi mordida pelo cachorro nas costas, nos dois braços, na boca e na orelha.

O pedreiro, que teria incitado o animal a morder o menino, foi detido na tarde desta terça, por volta das 14h15. Vizinhos tentaram linchar o suspeito durante a prisão, mas ele se escondeu na casa de um amigo até a chegada da PM.

A mãe da criança, de 33 anos, contou à polícia que os dois filhos dela estavam brincando na casa do pedreiro, quando ouviu os choros do menor, na noite de segunda.

O menino de quatro anos teria ido até a mãe e alertado ela sobre o choro do irmão. O padrasto das crianças foi buscá-los, mas já os encontrou na porta, saindo da casa do suspeito.

A mulher disse que o bebê estava de calça e camisa longa, por isso não observou as lesões. Ela pôs a criança para dormir e, só pela manhã desta terça, quando tirou a roupa do menino, percebeu as mordidas. Segundo ela, o menino de quatro anos teria dito que o cachorro pertencente ao pedreiro teria sido incitado, pelo dono, a atacá-lo.

Na manhã desta terça a mulher foi tirar satisfação, mas o vizinho não estava. No início da tarde ele foi indagado sobre o acontecido, mas negou ter mandado o cachorro morder o bebê. Toda a vizinhança investiu contra o suspeito, tentando agredi-lo, mas ele correu e se escondeu na casa de um amigo, até a chegada da polícia. O caso foi registrado na Central de Polícia.