As eleições de 2018, estão se aproximando… Em menos de um ano estaremos indo às urnas para escolher e votar em nomes para os cargos de Presidente da República e seu vice, Governadores e seus vices, Senadores, Deputados Federais, Deputados Estaduais e seus respectivos suplentes.

O cenário político do Brasil é assustadoramente maculado por uma crescente onda de corrupção estabelecida por boa parte dos atuais políticos em todos os estados brasileiros, e principalmente pelos integrantes do Congresso Nacional. É o que vem revelando as diversas fases de desmembramento desencadeadas pela “OPERAÇÃO LAVA JATO” (desde o início de suas ações), demonstrando com muita robustez e clareza, os “indícios” e as “evidências” dos crimes de corrupção praticados por muitos políticos, agremiações partidárias, empresários entre outros segmentos da sociedade. A nosso ver, os “INDÍCIOS” e as “EVIDÊNCIAS” são tão fortes, que por esses aspectos: as provas se materializam.

As dúvidas quanto a seriedade, isenção e honestidade por parte dos poderes constituídos: Legislativo, Judiciário e Executivo, são tão grandes por parte do povo, que certamente, a consciência do cidadão brasileiro, jamais elegeria qualquer político ou cidadão que tivesse seu nome pelo menos citado em alguma dessas operações contra a corrupção. Isso é sim a consciência do povo, que elegerá o novo cenário político no próximo ano.

Porém, como a corrupção é tão grande e avassaladora, que não se sabe se podemos confiar no atual sistema de votação adotado no Brasil. Assim sendo, fazemos o seguinte questionamento: será que o candidato que queremos e votaremos, no próximo pleito, terá o nosso voto computado em seu nome? Não temos essa certeza…

“Imaginemos” então, que o sistema eleitoral brasileiro seja seguro, e que para concorrer o próximo pleito eleitoral, somente se inscrevam cidadãos que possam representar o verdadeiro sentido da palavra candidato, cuja origem, vem do latim. Assim sendo, vamos transcrever aqui o que significa candidato:

“Candidato significa vestido de branco, cândido, puro. Vem do Latim candidatus, isto é vestido de branco (candidus), cândido (= sem mancha), porque os candidatos tinham que apresentar uma vida imaculada. No dicionário: cândido, candidez, candura, candor – significado: puro, sincero, inocente.” (transcrito literalmente da seguinte fonte: hridiomas.com.br/origem-da-palavra-candidato/).

Com essa definição clara, do que é ser candidato, fazemos o seguinte questionamento, nos referindo aos atuais políticos brasileiros: qual deles estaria habilitado, munido do perfil moral, personalidade e caráter ilibado para reivindicar qualquer cargo eletivo no próximo pleito? Acredito que poucos deles.

Assim, sendo vamos aguardar o que o cenário político nos apresentará para o próximo pleito eleitoral, em nível nacional e, especialmente em nosso Estado de Rondônia. Vamos observar, se políticos de nosso estado, que já se envolveram e/ ou tiveram seus nomes citados em operações combativas aos crimes de corrupção ou a qualquer outro crime, terão a coragem de colocar seus nomes para concorrer aos cargos eletivos em 2018.

Queremos acreditar que o povo tenha avançado em suas concepções do que é candidato, e promovam uma revolução de consciência para o próximo pleito, escolhendo e elegendo assim, cidadãos candidatos que nunca tenham envergonhado o povo pela prática de qualquer crime contra a sociedade.

Tenho dito!!!

Zamyrton Rocha

O autor é Jornalista, escritor, bacharel em Direito, palestrante e consultor político. Possui experiência de mais de 30 anos em campanhas eleitorais, na coordenação e elaboração de planejamento, estratégias e mobilização.