Celulares disfarçados de pedras são jogados para dentro de presídio

Celulares disfarçados de pedra foram arremessados para dentro do presídio de Cacoal (Foto: Fabiano Cardoso/Arquivo Pessoal e Magda Oliveira/G1)
Celulares disfarçados de pedra (Foto: Fabiano Cardoso/Arquivo Pessoal e Magda Oliveira/G1)

Celulares disfarçados de pedras foram arremessados para dentro do mini presídio de Cacoal, município a 480 quilômetros de Porto Velho, na madrugada de segunda-feira (29). Os aparelhos foram jogados para dentro da unidade e atingiram o telhado.

Os agentes desconfiaram dos objetos que eram leves e ocos, apesar de parecerem pedras.

Os quatro aparelhos jogados por cima do muro foram recuperados pelos agentes antes que chegassem aos detentos.

De acordo com o diretor do mini presídio Fabiano Cardoso, como já era de madrugada, os agentes penitenciários não conseguiram ver como foi a ação, mais desconfiaram que havia algo errado após ouvirem o barulho que um dos celulares fez ao cair em cima do telhado.

“Após descobrirem que o barulho tinha sido provocado pelo arremesso de uma ‘pedra’, os agentes desconfiaram que havia algo mais, pois ao sacudir dava de perceber que estava oca e que havia algo dentro. Ao quebrar, os agentes descobrirem que no interior havia um celular”, contou Fabiano.

Com a descoberta, os agentes resolveram fazer uma vistoria no pátio da casa de detenção, onde encontraram outros três celulares camuflados. Para disfarçar os quatro aparelhos, quem jogou os objetos tentou protegê-los com plástico e preservativos e por cima os envolveram com uma espécie de massa, e para finalizar passaram na terra, o que fazia com que imitassem pedras.

Os aparelhos foram apreendidos e entregues na manhã de segunda-feira na delegacia de Polícia Civil.

Magda Oliveira
Do G1 Cacoal e Zona da Mata