FOTO: Ilustrativa

Um comerciante de 50 anos procurou a Unisp (Unidade Integrada de Segurança Pública), em Vilhena, após um empresário ter praticado importunação ofensiva ao pudor contra seu filho de 9 anos. O caso aconteceu na madrugada do dia 17 e foi registrado na segunda-feira, 23.

O denunciante relata que tinha levado o filho para pescar junto com um amigo, que tem uma mercearia em Vilhena. Enquanto praticavam a pesca na área rural, o amigo que acompanhava pai e filho passou a mão na bunda do garoto e ainda o chamou de “viadinho”.

A criança relatou o fato para sua mãe ao chegar em casa, e o pai afirmou ter visto a cena. Sendo assim, a ocorrência foi registrada para providências cabíveis.

Prevista como crime na Lei 13.718/18, publicada em 25 de setembro de 2018, aimportunação ofensiva ao pudor tem o objetivo de criminalizar aquele que pratica algum ato libidinoso sem a permissão da vítima. A pena de reclusão para quem for pego praticando o ato pode ser de 1 a 5 anos de reclusão.

 

Fonte: Folha do Sul