Crueldade: Mulher é morta a facadas e tem pescoço dilacerado

O crime com requintes de crueldade ocorreu na madrugada desta segunda-feira, 19, em Vilhena.

De acordo com as primeiras informações, uma pessoa passava por uma rua de acesso ao Clube Embratel, no bairro Embratel, quando ao lado de uma casa em construção avistou o corpo de uma mulher.

Rapidamente a Polícia Militar foi chamada e ao chegar no endereço constatou que se tratava de homicídio.

A mulher que aparenta ter entre 30 a 35 anos, aproximadamente 1.60 de altura, morena clara, algumas tatuagens pelo corpo e cabelo preto, provavelmente foi morta em outro local e desovada.

A Perícia constatou 12 perfurações no cadáver, duas pancadas na cabeça e o pescoço quase decepado.

Pressupõe que a vítima foi assassinada ao amanhecer, pois o corpo não apresentava estado de rigidez.

O corpo foi removido pela funerária Vilhena.

Mulher morta com requintes de crueldade é identificada

capa-01-300x240A mulher encontrada morta próxima ao Clube da Embratel na manhã desta segunda-feira, 19. Trata-se de Elisangela Daniela da Rocha Freitas, de 39 anos. De acordo com amigos, a vítima tinha problemas com alcoolismo. Ela morava na Rua Selma Eduarda, no bairro Embratel, era separada e tinha um filho.

Na noite deste domingo, Daniela como era conhecida, foi vista no baile dos idosos no Parque São Paulo. Segundo populares, teria tido um desentendimento entre ela e dois homens.
Daniela foi morta com 12 facadas, duas pancadas na cabeça e teve o pescoço quase decepado.

A Polícia Civil passa a investigar o caso, que já é o 45º homicídio registrado em Vilhena este ano.