O deputado federal Victório Galli (PSC), voltou a acusar a Disney e a Rede Globo de apologia ao homossexualismo. Ele esteve na manhã desta quarta-feira no Jornal da Capital, programa comandado pelo ex-senador Antero Paes de Barros, na Rádio Capital. Na entrevista, ele afirmou que agora as duas fazem esta ‘apologia’ escancaradamente.

Galli fez o comentário após ser indagado sobre a repercussão do comentário em que ele afirmou, em 2017, que o personagem Mickey, criado por Walt Disney, seria homossexual. De acordo com o parlamentar, quem também faz apologia ao homossexualismo é a Rede Globo, que segundo ele, transformou suas novelas em “cacarecos”.

“Eu fiz uma denúncia, sobre a Disney, de que ela faz apologia ao homossexualismo, e que ela continua fazendo, agora escancaradamente, de portas abertas mesmo. E não só ela. A Globo também. Parece que ela gostou de a gente ter falado isso e abriu as portas mesmo. As novelas viraram um cacareco. É gay para um canto, gay saindo do armário, gente pulando, uma bagunça”.

O parlamentar, um dos líderes da bancada evangélica na Câmara, descartou mudar o estilo, apesar de reconhece-lo como polêmico. “Vou continuar na luta contra isso. Se defender família for polêmico, vou ser polêmico sempre”, afirmou.

Ainda na entrevista, ele aponta que “homem que pinta a boca e usa calcinha é sem vergonha”, numa alusão a um personagem de uma novela global. “Isso é falta de vergonha na cara e de informação. É um cara que não teve formação de família. A natureza criou macho e fêmea. Pronto e acabou. O cara tem barba e quer ser mulher? A mulher, lisa de cima em baixo, quer ser macho? O Império Romano foi destruído por causa do homossexualismo”, concluiu.