Dono de lanchonete raspa artistas em latinhas da Coca: “Não acrescentam”

Contrariado em vender latinhas de Coca-Cola com imagens de artistas da música brasileira que “nada acrescentam”, uma lanchonete em Rio das Ostras, interior do Estado do Rio, resolveu acabar com o “problema” de forma um tanto inusitada. O dono da Bomburguer simplesmente raspou todas as figuras de cantores estampadas no produto antes de colocá-lo à venda. A história foi publicada pelo site “Buzzfeed”.

A campanha da Coca faz parte de uma ação de fim de ano chamada #FanFeat, que tem a participação de Anitta, Luan Santana, Ludmilla, Pabllo Vittar, Projota, Simone e Simaria, Solange Almeida, Thiaguinho e Valesca. Os fãs podem eleger em uma votação na internet três deles para parceria em uma música inédita.

“Na verdade, não tenho nada contra os artistas, mas as músicas que estão estampadas nas latas não convém com meus ideais”, escreveu o dono da lanchonete, Alexandre Martins, que foi criticado por uma suposta atitude homofóbica.”Quando vi, pensei ‘não posso colocar isso pra vender aqui’: músicas que fazem apologia ao sexo, bebidas, farras, entre outras coisas que não acrescentam em nada de bom.”

Segundo o “Buzzfeed”, a foto das latas raspadas foi tirada na última sexta, dia 22 de dezembro, mas o post ganhou repercussão somente depois de ser compartilhado no Fórum da Pan três dias depois, com a afirmação de que os responsáveis pela raspagem seriam conservadores e não aceitariam o sucesso de artistas como Pabllo e Anitta.

Divulgação

Como era de esperar, o caso repercutiu nas redes sociais dividindo a opinião dos internautas. Em meio a uma chuva de elogios e críticas, alguns chegaram a duvidar da veracidade da imagem. Um usuário que compartilhou a foto afirmou que uma funcionária da lanchonete argumentou que as latinhas foram raspadas porque “vieram com defeito”.

“Não conheço as músicas dele [Pabllo Vittar]. Na verdade não conheço nem dos que tirei. Na hora só busquei ver do que se tratavam as músicas. Não quis ofender ninguém”, disse Alexandre Martins, que é seguidor do pré-candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e retirou a página da hamburgueria provisoriamente do ar no Facebook após ser alvo de ataques. “Até as coisas se acalmarem”, escreve ele.

“Eu tinha 4,9 de pontuação na página, então comecei ser atacado e caiu pra 2,9. Nem queriam saber minha visão daquilo, não tinha como argumentar com tanta gente me atacando”, afirmou. “Vêm muitas pessoas diferentes aqui. Não importa de onde vêm, todos são bem-vindos. Não tenho nada contra quem tem preferência sexual pelo mesmo sexo.”

A Coca-Cola tomou conhecimento do caso e, por meio de sua assessoria de imprensa, afirma acreditar “que a música quebra barreiras, preconceitos e une as pessoas – independentemente de gêneros ou gostos musicais. Apostamos que a campanha será um grande sucesso.”

Reprodução/Facebook