O PT arrecadou, em uma semana, por meio da plataforma online de financiamento da pré-campanha eleitoral de Lula à Presidência, mais de R$ 252 mil, com o apoio de mais de 2.700 pessoas.

Lançada no dia 6 de junho, a “vaquinha virtual” informa em tempo real o valor das arrecadações e o número de apoiadores. “Nossa ferramenta de financiamento colaborativo não para. Muitos militantes e simpatizantes não mediram esforços e estão demonstrando sua esperança por meio dela”, declarou o secretário nacional de Finanças do PT, Emidio de Souza.

Emidio também vê na campanha de arrecadação uma clara demonstração de que o povo está com Lula. “Todas essas doações só mostram o quanto Lula é forte”, disse.

A plataforma online de financiamento é uma ferramenta prevista pela última reforma eleitoral e permite fazer contribuições de R$ 10 a R$ 1.064, por meio de boleto, cartão de débito ou crédito. São cobradas taxas de 8% do valor doado para quem fizer a transação por meio de cartões de crédito e débito. Quem pagar via boleto terá de desembolsar R$ 5,89 e uma taxa de 4% sobre o valor doado.

Prisão

Lula está preso desde o dia 7 de abril, na superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba (PR), condenado a 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex no Guarujá (SP).

Por causa da sentença em segunda instância, ele foi enquadrado na lei da Ficha Limpa e sua candidatura depende, agora, da Justiça Eleitoral. No entanto, o PT segue afirmando que o ex-presidente disputará as eleições. Nas últimas pesquisas de intenção de voto, Lula lidera todos os cenários.

De acordo com informações de O Globo, caso uma pré-candidatura não seja confirmada em agosto, no prazo final de registro, a legislação eleitoral prevê que todo o dinheiro arrecadado deve ser devolvido aos doadores.