FEDERAÇÃO DE FUTEBOL

A Federação de Futebol do Estado de Rondônia (FFER) inicia inscrições para os Campeonatos Rondoniense Feminino e Sub-17. Segundo informações do Departamento de Competições da entidade, as inscrições devem ser feitas até o dia 17 de agosto, podendo participar clubes profissionais e amadores filiados na FFER. Ambas competições devem iniciar em setembro, com expectativa de contar com um grande número de participantes. O clube deve preencher o termo de participação e ser enviado para o email: ro.competicao@cbf.com.br

LÁ E CÁ

Enquanto os times de Rondônia não vão a lugar algum e seus dirigentes cansam de reclamar da Federação, como se ela tivesse responsabilidade sobre cada time, no Acre, o Atlético está liderando a Chave A da série C. Se a competição terminasse agora o Atlético estaria na série B.

MARTA

A veterana jogadora da seleção brasileira de futebol feminino, deverá estar em Manaus disputando a Libertadores. Provavelmente pelo Irranduba, time amazonense que é um dos participantes previstos. Só para lembrar: Marta continua dentre as 10 melhores jogadoras do Planeta e cinco vezes foi eleita a melhor do mundo.

VOLTAM E SAEM

Fernanda Garay está de volta à seleção brasileira de voleibol, depois de um ano sabático. Outra campeã olímpica, a levantadora Dani Lins também ficou de fora em 2017 e volta, depois da gravidez. Mas quem confirmou que não joga mais pela seleção é a meio de rede Fabiana. Outra campeã olímpica que já anunciou aposentadoria da camisa amarela foi Jaqueline.

BASQUETE

O Basquete feminino brasileiro não deverá disputar as Olimpíadas de Tóquio. Depois da super safra de Hortência, Paula Janete e companhia limitada, o time das meninas despencou. Uma pena.

OLIMPÍADAS

Faltando quase dois anos para os Jogos Olímpicos de Tóquio, o Brasil deverá participar com 40% a menos de atletas que em 2016. E a disputa pelas vagas oferecidas pelo COI para os países já está começando neste semestre. A única seleção brasileira já definida é a do futebol feminino, ganhadora da última Copa América.

ESTÁDIOS

O Maracanã já foi o maior do mundo. Atualmente, com as adequações feitas às regras da Fifa, não está nem entre os 10 maiores – apesar de, ao lado do Camp Nou e de Wimbledon, o Maracanã continua sendo um dos templos sagrados do futebol.

NA CORÉIA

Mas é na Coréia do Norte (foto) que fica o maior estádio do mundo: O nome do estádio é Primeiro de Maio Rungrado em homenagem ao dia internacional do trabalho e foi nesse dia também que o estádio foi inaugurado. O estádio também conhecido como Estádio Pyongyang, por causa da cidade onde foi construído, tem capacidade para abrigar 150 mil pessoas, detalhe; todas sentadas. O estádio foi construído como forma de demostrar o poder dos ditadores da Coreia do Norte, pois a maioria dos ditadores da história gostam de marcar seus feitos construindo grandes estruturas.

SÓ PARA CONFERIR

A Coréia do Norte é inexistente no mapa dos melhores do futebol. Ocupa a 147ª posição.

LÚCIO OPINA
Lúcio Albuquerque, repórter e membro da Academia de Letras de Rondônia