Feliz a nação cujo Deus é o Senhor – por Carlos Alberto

É célebre a frase do primeiro Presidente dos Estados Unidos, George Washington: “Impossível é governar bem o mundo sem Deus e a Bíblia”. Analisando essa frase aprendo que é impossível existir justiça social, sem a presença de Deus. É impossível existir uma nação próspera sem a presença de Deus. É impossível haver paz sem a presença de Deus. É a presença de Deus que favorece e beneficia não só o homem, mas as nações.

Davi sabia que sem a presença de Deus, seu reinado seria um fracasso, um desastre, não haveria meios e condições de atender as necessidades prementes da sociedade.

Em razão disso, ele traz a arca da aliança, que simbolizava a presença de Deus para Jerusalém, a capital do reino de Israel. O resultado dessa atitude do jovem governante Davi, foi que o povo experimentou tempos memoráveis, a nação expandiu suas fronteiras, conquistou vitórias importantíssimas sobre seus inimigos, e prosperou econômica e espiritualmente.

Excluir Deus de nossas vidas, das nossas escolas, das nossas famílias é o caminho mais curto para grandes e complexos problemas. É a ausência de Deus que promove as guerras, as discórdias, a inveja, a corrupção, o egoísmo, a luxuria, os crimes, os delitos, e a violência.
A governabilidade de uma nação, Estado ou cidade, passa obrigatoriamente pela presença de Deus, sem Ele não há desenvolvimento, infraestrutura adequada, não há o sentimento de preocupação com as futuras gerações, o nível de desemprego é marcante, o caos social se instala, as leis são injustas, o povo padece.

Só existe garantia de direitos ao povo se Deus estiver no comando, Deus respeita tanto o ser humano, que lhe conferiu o privilégio de tomar suas próprias decisões, através do livre arbítrio. Ele tem especial cuidado em garantir os direitos de todo e qualquer indivíduo.

Não se trata de escolha ou opção, só existe uma forma de progresso sustentável, só existe uma maneira de promover a paz e a ordem social: Se Deus estiver no processo, guiando e orientando os governantes.

O salmista no Salmo 33:1a, afirma: Feliz a nação cujo Deus é o Senhor. Com certeza o primeiro presidente dos EUA conhecia as palavras do salmista e pôs em prática em sua nação.

Carlos Alberto Menezes da Costa

O autor é administrador, teólogo, pós graduado em metodologia do ensino superior e palestrante.