Tente gerar empregos.
Vamos lá…
Coragem!
Encare a legislação do trabalho.
Experimente fiscalizações arbitrárias.
Sinta a emoção de participar de uma audiência trabalhista.
Conheça reclamantes gulosos.
Saboreie o gosto amargo de pagar indenizações desproporcionais.
Entre no clube dos devedores da previdência.
Viva as surpresas de ser empreendedor.
Vista o rótulo de “explorador”.
E, perseverante, siga em frente.
Agora, leia os jornais:


“Com 12,3 milhões de pessoas desocupadas, o Brasil fechou o quarto trimestre de 2016 com uma taxa média de desemprego de 12%, a maior desde o início da série histórica, em 2012.”

“A OIT estima que, entre 2016 e 2017, o exército de desempregados no planeta aumentará em 3,4 milhões. Mas o epicentro dessa crise será o Brasil, responsável por 35% desse número, com 1,2 milhão em 2017 e mais 200 mil em 2018. De cada três novos desempregados no mundo, um será brasileiro.”

Pois é…
Criar empregos exige, primeiro, gerar empregadores.
Quem se habilita?

celsoCelso de Almeida Jr
Empresário do setor educacional e especialista em processos gerenciais. Colaborador do CanalR1, mantém o blog Letras do Celso Visite:  www.letrasdocelso.blogspot.com