FOTO: (Divulgação)

Ações para impedir entrada de estrangeiros no país passaram a ser coibidas desde a manhã desta sexta-feira, 20, no Porto Oficial e clandestinos existentes as margens do Rio Mamoré, no município de Guajará-Mirim/RO.

Agentes da Polícia Federal, da Força Nacional de Segurança (FNS), da Receita Federal e Núcleo Integrado de Inteligência de Fronteira (N.I.I.F.) estiveram desde às 5h as margens do Rio Mamoré. A ação se deve ao avanço do Coronavírus.

Segundo a PF em Rondônia, as autoridades bolivianas já foram informadas sobre a decisão do Ministério da Justiça de proibir a entrada de estrangeiros. No porto oficial de Guajará Mirim, os agentes abordam as embarcações oriundos da cidade fronteiriça de Guayramerin – Beni/Bolívia.

O trabalho de patrulhamento teve aumento e poderá contar com o apoio do Exército, de acordo com a assessoria da PF/RO.

A decisão do Governo proíbe a entrada de pessoas do Suriname, Guiana Francesa, Guiana, Colômbia, Bolívia, Peru, Paraguai e Argentina.

Brasileiros continuam podendo entrar no Brasil vindo dos países mencionados. Imigrantes com autorização de residência definitiva no Brasil e profissionais em missão de organismo internacional ou autorizados pelo governo brasileiro também poderão entrar no país.

Durante a fiscalização foi permitido entrar no país e descer das embarcações, apenas brasileiros ou com bolivianos com residência fixa e Guajará-Mirim. Portos clandestinos também foram monitorados pelos agentes.

Ficam permitidos também o tráfego de caminhões de carga, ações humanitárias que demandem o cruzamento das fronteiras e a circulação de cidades “gêmeas com linha de fronteira exclusivamente terrestre.

 

 

FONTE: O mamoré