Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

O Corpo de Bombeiros interditou três salas de aula que funcionam em contêineres, na zona rural de Vilhena (RO), na região do Cone Sul. A ação aconteceu na segunda-feira (18). Com isso, 40 alunos do ensino médio estão sem aulas. De acordo com a Coordenadoria Regional de Educação (CRE), o problema deve ser solucionado o mais breve possível.

Conforme o Corpo de Bombeiros, a vistoria na unidade escolar foi motivada por um pedido do Ministério Público de Rondônia (MP-RO), após o incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo, que também funcionava em contêineres. A fiscalização deve acontecer em todo o estado.

No caso de Vilhena, a vistoria começou pelos seis contêineres que funcionam no mesmo espaço da Escola Municipal Progresso. Conforme o CRE, no local está instalado três salas de aula, que atendem 40 alunos do ensino médio.

“Entre os problemas, está a falta do CMAR [Controle de Materiais de Acabamento e de Revestimento], além da falta de laudo elétrico e de acessibilidade”, explica o diretor de atividade técnica do Corpo de Bombeiros, Luiz Antônio Bueno.

Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

De acordo com o Corpo de Bombeiros, as vistorias continuam em unidades de ensino e também em contêineres onde funcionam outras atividades.

A CRE informou que a equipe de engenharia já foi acionada e que a Secretaria de Educação de Rondônia (Seduc-RO) tenta resolver o problema o mais rápido possível. A coordenadoria ainda ressaltou que os alunos terão reposição dos conteúdos, mas não informou uma data prevista para o retorno das aulas.