Irritado com cigarro, homem mata filho de dois anos a facadas

Casal havia brigado porque o suspeito não gostava que a companheira fumasse

irritado-com-cigarro-homem-mata-filho-de-dois-anos-a-facadas-em-cidade-do-nordeste1477662405Um pescador de 32 anos matou o próprio filho a facadas e feriu o enteado na cidade de Araioses, no interior do Maranhão. O crime foi motivado por motivo banal: o homem não gostava que a mulher fumasse e quis se vingar após ela acender um cigarro numa festa.

Paulo James da Silva e a mulher eram casados havia pouco mais de dois anos e tiveram um filho — Juan Everton. Quando Paulo conheceu a mulher, ela já tinha dois filhos de relacionamentos anteriores, de nove a quatro anos. Paulo morava com a família nos fundos da casa do sogro. Ele era tido como um homem tranquilo, mas muito ciumento.

Paulo e a mulher foram para um bar participar de uma festa. Paulo ficou num canto com amigos, enquanto a mulher ficou em outro ponto com as amigas. O homem disse que ela não podia fumar, principalmente enquanto estivesse bebendo.

A mulher começou a fumar e o foi agredida pelo marido ainda na festa. Com raiva da companheira, o homem disse que iria matar os filhos dela e foi embora. A mulher não acreditou que o marido cumpriria a ameaça.

Quando o homem chegou em casa, a criança mais velha estava assistindo TV. O homem pegou uma faca na mesa da cozinha e golpeou a criança. Em seguida, ele foi até o quarto, onde o mais novo  dormia na rede, e o matou. A criança ferida tentou defender o caçula. Outro irmão, que também estava no quarto, se escondeu para escapar do padrasto.

O sogro de Paulo tentou impedir que o homem fugisse, mas não conseguiu. O homem acabou eletrocutado o se encostar num poste. Ele foi preso e encaminhado a um hospital. O menino de nove anos passou por cirurgia e não corre risco de morte. O pescador morreu no hospital.