Mais de 40 mil moradores ficaram sem água desde a manhã da última quinta-feira (19) depois que o prédio da Estação de Captação e Tratamento da Companhia de Águas e Esgotos do Estado de Rondônia (Caerd) teve o fornecimento de energia elétrica cortado por falta de pagamento em Guajará-Mirim (RO), a 330 quilômetros de Porto Velho.

Outros dois prédios da Caerd também tiveram a energia cortada. Ainda na quinta-feira, 19, o órgão emitiu uma nota à imprensa explicando que o corte da energia aconteceu por falta de pagamento e que não havia previsão para que o fornecimento fosse normalizado, mas que estava fazendo esforços para resolver o problema.

A nota também afirmou que sem a energia não seria possível atender a demanda da distribuição e orientou os moradores a conservarem e evitarem o desperdício da água.

A chefe da Caerd no município, Creuzelina Ribeiro, explicou que uma liminar da Justiça determinou a religação da energia dos prédios até às 11h e que o fornecimento de água em todos os bairros será normalizado até o final da tarde.

“A Caerd entrou com uma ação na Defensoria Pública e conseguiu através de uma liminar judicial que a energia seja religada imediatamente. Assim que a energia for religada, o fornecimento de água volta ao normal”, declarou a servidora.

Caerd divulgou nota falando sobre a situação em Guajará.
Segundo a assessoria, houve uma proposta feita pela Caerd e as empresas chegaram a um acordo para renegociar a dívida; o valor da conta não foi divulgado.

Fonte: G1 RO