FOTO: Divulgação

Uma moto roubada na madrugada da quinta-feira, 02, foi recuperada no mesmo dia, já de noite, pela Polícia Militar. Além dela, uma motoneta também foi encontrada no local da abordagem e um simulacro foi apreendido na casa de um dos envolvidos. O caso aconteceu em Vilhena e seis pessoas foram levadas para a Unisp (Unidade Integrada de Segurança Pública).

A situação teve início quando o Núcleo de Inteligência monitorou os suspeitos do roubo e descobriu o local onde a moto roubada estava escondida, ao verem um estudante de 20 anos fazendo ligação direta no veículo e o levando para uma casa na rua 731.

Com a ajuda de outra guarnição, a PM entrou na casa, mas, uma adolescente de 16 anos tentou segurar com o corpo a porta do imóvel para impedir a rápida entrada dos policiais, assim daria tempo de um rapaz de 22 anos fugir e comunicar os integrantes da quadrilha. Mas, a porta de entrada no imóvel foi arrombada para impedir a fuga do suspeito, que recebeu voz de prisão. Já a menor foi apreendida.

O estudante que levou a moto até a casa também recebeu voz de prisão e confessou saber se tratar de algo roubado, mas, sua função era apenas transportar e esconder até a chegada de um comprador. Ele relatou ainda quem era e onde estaria o responsável pela venda.

Já no local indicado, a polícia encontrou um ajudante de pedreiro de 19 anos, e esse contou ter adquirido a moto com um autônomo de 33 anos, que teria pedido, em troca do veículo, 50 gramas de entorpecente, mas, o acordo entre eles foi fechado em R$ 100, que seriam 10 invólucros de crack. Os investigados disseram ainda que se a moto fosse vendida, parte do valor teria que ser passado para o homem de 33 anos.

A Polícia Militar encontrou esse autônomo, que relatou não ter roubado a moto, e que ela foi deixada pelo próprio dono a troco de entorpecentes, mas, registrou o caso como roubo logo em seguida. “Ele me pediu pra conseguir penhorar a moto dele por droga e a gente fumou; depois, ele veio com essa viagem”, disse o investigado, que recebeu voz de prisão em seguida.

O ajudante de pedreiro também foi preso junto com um amigo com quem dividia casa, um rapaz de 20 anos. Na residência deles, onde aconteceu a troca da moto por drogas, a guarnição apreendeu o simulacro de uma pistola e também uma motoneta que não tinha origem confirmada. Um dos agentes comentou que ali era um lugar de uso de drogas para ele e os amigos, e contou que uma botija de gás foi trocada por entorpecente.

Todos os objetos recuperados e os envolvidos foram levados para a Unisp. Eles devem responder por crimes como tráfico de drogas, corrupção de menores e receptação. Na delegacia, a menor de idade apreendida relatou que sempre usou drogas, até mesmo antes de iniciar seu namoro com um dos conduzidos. “Eu não quero morar com meus pais. Pra mim é normal morar na casa dos meus amigos que me dão drogas e bebidas; meu namorado não é o único, é assim que quero viver”, falou.

Já o namorado da garota, o rapaz de 22 anos, disse usar droga de vez em quando, com a namorada, e não sabe se a jovem faz o uso de entorpecentes com os amigos, nos quais ele afirmou não confiar, mas, não podia levar a garota para morar em sua casa. O rapaz acrescentou ter apenas guardado a moto, e não roubado alguém.

O homem de 33 anos frisou novamente ter ficado com a moto de um “chegado nóia”, que trocou o veículo por entorpecente e depois contatou os demais para fazer o negócio de venda. “O resto não sei de nada”, disse para a polícia em depoimento.

O caso está registrado e será investigado.

 

FONTE: Folha do Sul