Na manhã de quarta-feira (26) o nível do Rio Madeira atingiu cerca de 15,46 metros, se aproximando da cota de alerta que é de 16 metros. Estudos e mapeamento estão sendo feitos pela Defesa Civil para verificar as áreas urbanas de onde a água pode atingir se caso continuar subindo. 450 famílias podem ser afetadas.

De acordo com o coordenador Rogério Felix, o monitoramento do rio é feito diariamente pela Defesa Civil e visitas estão sendo feitas para levantar a quantidade de famílias que provavelmente serão atingidas primeiro. Alimentos e água potável já estão sendo adquirido para caso o Rio chegue aos 16 metros.

Segundo a Prefeitura de Porto Velho, todo o apoio e recursos já estão preparados para caso de ocorrer à cheia. As residências das áreas do Beco Gravatal, Beco do Birro, Beco da Rede, São Sebastião II, Triângulo, Nacional Balsa e Vila Candelária são as primeiras a serem afetadas pela água. Os distritos de Calama, São Carlos, Nazaré e Demarcação e do médio madeira também correm risco de serem atingidos.

Apesar de ainda não ter atingido a cota de alerta, o bairro Urupá já foi atingido pela cheia. A água invadiu residências e moradores tiveram que deixar o local. Em diversos pontos, o barco se tornou o único meio de locomoção. O período chuvoso na capital tem aumentado drasticamente o Rio.

O nível do Rio Madeira chegou a atingir cerca de 15,71 metros na semana passada, segundo a Defesa Civil. Por causa disso, parte da Estrada do Belmont foi invadida pela água.

 

Fonte: Newsrondonia