Claro que eu vou votar em governador nas próximas eleições. E até já escolhi o candidato que terá o meu voto para administrar Rondônia pelos próximos quatro anos. O meu escolhido é um legítimo “karipuna” e nasceu aqui mesmo nestas longínquas e atrasadas terras. Ama de verdade o Estado e não é um amor falso daqueles apenas “de coração” como muitos afirmam. O meu futuro governador é muito diferente de todos os que já mandaram nesta província esquecida e distante. Ele não pertence a nenhum partido político nem fez coligações com nenhum outro candidato ou grupo. Anda sempre no meio do povão, não tem nenhum plano de saúde e quando adoece vai a uma UPA esperar o médico em uma fila e se gaba de já ter sido internado no “açougue” João Paulo Segundo, de onde saiu vivo e ainda muito mais saudável do que quando entrou.

O meu governador vai recriar a feira agropecuária de Porto Velho, a Expovel, já que a merda e a sujeira combinam muito bem com a capital e com muitos de seus imundos habitantes. Já Rolim de Moura continuará com a sua sem problema nenhum. E mesmo que Rondônia não tenha nem nunca teve importância nenhuma para o resto do país, ele criará uma lei para punir todos aqueles que confundirem o nosso Estado com Roraima. Assim, em pouco tempo deixaremos de ser o “gogó do Brasil” e os nossos menos de 0,8% da população nacional terão maior reconhecimento. O meu líder nunca foi preso nem nunca respondeu a nenhum processo na Justiça. Sua candidatura é ficha limpa, portanto. Muito menos comprou votos a cem reais e nem a preço nenhum. Na sua administração todos os “açougues” serão transformados em bons hospitais públicos.

Eleito, ele transformará de uma vez por todas o aeroporto de Porto Velho em internacional. A capital terá a partir de agora lindos e iluminados natais. E nada de pneus velhos e ridículos para envergonhar os nossos tolos moradores, embora isso dê muitos votos e até aceitação popular. Na sua administração futurística, todo rondoniense se orgulhará do seu Estado. A ponte escura e inútil do rio Madeira será cartão postal junto ao superfaturado Espaço Alternativo com a sua sinistra roda gigante do atraso. Com ele teremos novidades na área de pessoal, pois haverá concurso público para contratar somente os comissionados. Meu governador defenderá de forma intransigente a família, principalmente a dele, já que o mesmo está no terceiro ou quarto casamento e publicamente admite que tem vários filhos com muitas das suas assumidas amantes.

A partir de 2019, todo habitante de Rondônia terá que torcer obrigatoriamente por um time de fora. Palmeiras, Corinthians, Flamengo, Vasco, São Paulo dentre outros terão torcidas devidamente acomodadas em botecos de quinta categoria. Nada de Genus ou Rondoniense. Na Copa do Mundo, por exemplo, serão distribuídas gratuitamente camisas amarelas e outros adereços que lembrem o nosso esquadrão canarinho. Fiscais se encarregarão de garantir que todos torcerão pela seleção pentacampeã do mundo. Violência não haverá mais por aqui. E como um bandido custa mais do que um aluno da rede pública, todos serão incentivados a ser bandidos também. “Tudo para quem é de fora, nada para os nativos” será o lema do novo governo. Energia barata, os melhores empregos, terras produtivas, cargos públicos. Todo cidadão forâneo será contemplado e amado. Médicos formados na Bolívia terão prioridade. Meu governador não é um herói?

*É Professor em Porto Velho.

*É Professor em Porto Velho