Ataque aconteceu próximo a ponte do rio Madeira — Foto: Whatsapp/Reprodução
Ataque aconteceu próximo a ponte do rio Madeira — Foto: Whatsapp/Reprodução

Um ônibus do transporte coletivo foi incendiado na noite de quarta-feira (9) próximo a ponte do rio Madeira em Porto Velho. Os autores do ataque deixaram um bilhete com reclamações sobre o sistema penitenciário. As informações foram confirmadas à Rede Amazônica pelo secretário municipal de trânsito Nilton Kisner.

Conforme Kisner, em determinado ponto da linha Vila Dnit, motorista, cobrador e passageiros foram obrigados a descer do veículo. Em seguida, homens atearam fogo no ônibus.

Com medo de novos ataques, a empresa responsável pelo serviço determinou o recolhimento dos coletivos à garagem, o que resultou em dificuldades para algumas pessoas voltarem para casa.

“Isso [ataque] criou uma falta de informação de que seria de todas as linhas e houve o recolhimento de parte da frota”, explicou.

De acordo com o secretário de trânsito de Porto Velho, logo após o ataque, ele entrou em contato com José Helio Pachá, secretário de segurança do estado para começar o monitoramento da situação.

“Pedimos apoio da Polícia Militar pra tentar manter parte da frota, mas de certa forma, por falta de informações, ocorreram paralisações [no serviço]”, contou.

Nilton também contou que a possível motivação do ataque foram reclamações relativas ao sistema penitenciário do estado, já que os suspeitos deixaram um bilhete ao incendiar o coletivo.