PARÁ: Fiscalização apreende 3,5 toneladas de pescado irregular no município de Goianésia

Ação em Goianésia do Pará foi realizada na madrugada desta quinta, 16. Objetivo era combater a pesca predatória no período de defeso.

Pescado ainda tinha condições de consumo e foi doado no sudeste do Pará. (Foto: Ascom Ideflor-Bio)

Uma ação de fiscalização realizada na madrugada desta quinta-feira (16) no município de Goianésia do Pará, no sudeste do estado, resultou na apreensão de 3,5 toneladas de pescado ilegal. O objetivo da ação era combater a pesca predatória no período de defeso.

De acordo com o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), o período de defeso se estende até 28 de fevereiro deste ano para proteger a reprodução dos peixes e garantir a sustentabilidade dos estoques pesqueiros, tornando proibida a pesca de peixes nativos em qualquer modalidade.

A ação desta madrugada foi realizada na localidade conhecida como Porto Novo, no município de Goianésia do Pará. Além da carga apreendida, mais de oito mil metros de rede de pesca foram recolhidos. De acordo com o Ideflor-bio, o pescado estava em condições para o consumo e foi doado em Marabá, Goianésia do Pará e Tucuruí.

Além do Ideflor-bio, participaram da operação o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama/Marabá), além das Secretarias de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e Municipais de Meio Ambiente de Tucuruí, Goianésia do Pará e Marabá, Eletronorte e Polícia Militar de Tucuruí.