Planalto e aliados de Cunha querem adiar decisão sobre cassação

A vontade do Planalto é que a sessão ocorra após as eleições municipais deste ano.

© Reuters

Os aliados de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e também o Palácio do Planalto pretendem adiar a votação da cassação do deputado afastado para depois do dia 12 de setembro.

Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, a vontade do Planalto é que a sessão ocorra após as eleições municipais deste ano.

Além disso, o presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia tem sido alvo de estocadas por parte do centrão, isso pode ter um efeito negativo para o governo. A publicação destaca que Maia não quer deixar seu mandato tampão passar em branco.

O atual presidente da Casa pode se reaproximar da esquerda que o ajudou a se eleger, caso parte da base decida complicar sua vida, o que poderia distanciar a agenda da Câmara da do Planalto.

POR NOTÍCIAS AO MINUTO