Por determinação judicial, o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, afastou os servidores investigados na Operação “Sinal Vermelho”, da Polícia Civil, que apura um esquema de fraudes na manutenção dos semáforos da capital. A declaração foi dada durante coletiva, na tarde desta quarta-feira (19), no gabinete do chefe do executivo municipal.

Na manhã desta quarta, o secretário da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran), Carlos Henrique da Costa, e seu adjunto, Fábio Sartori, foram presos temporariamente. Eles são suspeitos de envolvimento em um suposto sistema de fraude na manutenção de semáforos.

Além deles, um dos responsáveis pela empresa de sinalização investigada e servidores da Semtran também foram detidos. Oito mandados de prisão foram expedidos.

“Já determinei o afastamento de todos aqueles servidores apontados pelo magistrado, que é um afastamento cautelar. A prefeitura apoia toda e qualquer tipo de investigação”, disse o prefeito.
Polícia Civil investiga sistema de fraude na manutenção de semáforos em Porto Velho — Foto: Polícia Civil/Divulgação Polícia Civil investiga sistema de fraude na manutenção de semáforos em Porto Velho — Foto: Polícia Civil/Divulgação
Polícia Civil investiga sistema de fraude na manutenção de semáforos em Porto Velho — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Após a declaração, Hildon citou ter nomeado o atual secretário adjunto da Secretaria de Assistência Social e Família (Semasf), Álvaro Mendonça, para assumir a Semtran interinamente. Disse ainda que, independente da operação, os trabalhos na secretaria continuam normalmente.

O chefe do executivo municipal foi convidado a depor pelo delegado Marcelo Cozac, da Delegacia de Repressão as Ações Criminosas (Draco), sobre o caso. Ao G1, Hildon respondeu que permanece à disposição para qualquer esclarecimento.