Ribamar Araújo diz que somente um administrador sensível e que saiba aplicar os recursos da cidade irá melhorar Porto Velho.

Pela primeira vez como candidato à Prefeitura de Porto Velho, Ribamar Araújo, do PR, foi entrevistado ao vivo nesta terça-feira (20) no Rondônia TV pela apresentadora Ana Lídia.

Ele também ressalta que é possível manter o preço do transporte coletivo acessível mesmo com a mudança na concessão licitatória.

“Nós temos que tentar conciliar. Temos que ter o trabalho mais eficiente com o menor preço. Sensibilidade, colocando em primeiro lugar os interesses do povo e a população possa de fato e de direito confiar em quem administra.”

Nesta quarta-feira (21), o entrevistado será Williames Pimentel (PMDB). Na quinta-feira (22), a entrevista será com Léo Moraes (PTB). O candidato Roberto Sobrinho (PT) será entrevistado na sexta (23).

A ordem da série de entrevistas foi definida em sorteio.
Assista acima a entrevista ao Rondônia VT na íntegra e leia abaixo a transcrição.
……………………………………………………………………………………………………………….
Ana Lídia: O entrevistado de hoje é Ribamar Araújo da Coligação Para Orgulhar Porto Velho. Boa tarde candidato, o seu tempo começa a valer a partir de agora.

Ribamar: Boa tarde Lídia e a todos que estão nos assistindo neste momento, é um prazer estar aqui.

Ana Lídia: Candidato, o senhor foi eleito em três mandatos pelo Partido dos Trabalhadores, o PT. Mas recentemente, trocou o PT pelo PR, partido pelo qual disputa o cargo de prefeito.

Ribamar: A mudança se dá, devido ao partido que eu estava não ter espaço para eu defender as minhas ideias, para defender a ética e a moralidade. Eu sempre fui muito criticado por ter uma postura radical em busca da ética e da moralidade e esses foram os fatores principais que me fizeram sair do Partido dos Trabalhadores e ingressar no PR.

Ana Lídia: Candidato, o senhor mantém a fundação Dr Ribamar Araújo. Para muitas pessoas, a manutenção desse tipo de fundação revela uma prática assistencialista com propósito eleitoral. Como o senhor lida com essa questão e essa crítica?

Ribamar: Sempre em tudo que vamos fazer, em nossas ações, tem um toque de seriedade por trás, que difere das demais. A fundação Dr Ribamar Araújo, mantida com recurso do meu bolso, nunca teve um centavo público e ela funciona no mesmo local há 25 anos aqui na Rua Amazonas. Mais recentemente, de uns oito a dez anos, nós temos outra unidade dessa fundação, ali na vizinha cidade do Candeias do Jamari.

Ana Lídia: Candidato, em nove anos como deputado estadual o senhor propôs nove projetos de lei, isso de acordo com o site da Assembleia Legislativa. Isso dá um projeto por ano, quantos projetos viraram lei efetivamente?

Ribamar: Eu acho que praticamente todos que eu apresentei viraram lei. Nós somos muito limitados na questão de legislar, uma vez que nós não podemos legislar qualquer matéria que envolva o orçamento. Isso dá uma limitação. E se você for um deputado sério, você não vai apresentar qualquer projeto só para dar uma satisfação à sociedade ou para fazer número de projetos, para sair na imprensa que você apresentou tantos projetos. Então, no nosso caso, devido as limitações, e a gente encontra pouco projeto consistente que possa apresentar.

Ana Lídia: Candidato, no seu plano de governo existe a proposta de extinção da políticas de multas. Para muitas pessoas pode ser visto como estímulo para a prática delitos no trânsito, além de não ter uma previsão legal, a questão da extinção das multas. Como o senhor pretende executar isso? O senhor pode explicar melhor?

Ribamar: Não é propriamente a extinção das multas, é dar àqueles agentes de trânsito um outro tipo de trabalho, que renda muito mais para a população. Por exemplo, no horário de pico, aqui em Porto Velho, nós assistimos a um trânsito caótico em Porto Velho, principalmente em horário de pico. Nada impediria que esses agentes de trânsito ficassem ali fazendo o controle do trânsito. Pode ser feito até um convênio com a polícia militar de trânsito para ficar um agente de trânsito, juntamente com um policial militar, que pode andar armado, que impõem, talvez, mais respeito no trânsito. Isso, por si só, organizaria bastante o trânsito, impunha muito mais respeito aos motoristas e talvez, com isso, evitasse muitos acidentes. Então, tem que dar uma outra finalidade para esses agentes de trânsito que não é só multar. Multar as vezes se faz importante. Se o motorista desobedece um sinal de trânsito, para no local errado, tem que ser multado, tem que pagar pelo seu erro. Mas não ter somente a finalidade de sair multando aleatoriamente, porque isso não vai resolver o nosso problema de trânsito.

Ana Lídia: Candidato, o senhor fala no programa de governo que também garantir transporte público com preços acessíveis. O senhor acha possível reduzir as tarifas sem comprometer os contratos de concessão?

Ribamar: Nós temos que tentar conciliar. O melhor trabalho é o trabalho mais eficiente pelo menor preço possível. Não podemos esquecer, nunca, que só consegue isso, se nós tivermos na prefeitura, um prefeito realmente sério, que tenha compromisso com o povo, que tenha sensibilidade com o sofrimento dos nossos irmãos, e faça a coisa certinha, sempre na tentativa. Colocando em primeiro lugar os interesses da sociedade, os interesses do povo, porque aí sim a coisa funciona. Um prefeito que realmente, a população possa, de fato e de direito, confiar que tudo que for possível fazer para melhorar a vida de nosso povo, será feito.

Ana Lídia: Ainda sobre a questão do transporte público, seu plano de governo prevê o estudo da viabilidade do passe-livre para estudantes. De onde o senhor pretende tirar recurso para implementar essa ação.

Ribamar: O orçamento de Porto Velho é de R$ 1,4 bilhões por ano. Esse dinheiro, se for bem gerenciado, sem roubo e sem desperdício vai sobrando. Sobrando, a gente vai colocando em prática tudo aquilo que um bom administrador, um administrador sensível, um administrador que tem vontade de melhorar a vida do povo, ele vai colocando em prática tudo isso que pode melhorar a vida do nosso povo. Antes de tudo, não roubando e não desperdiçando o dinheiro do povo e se possível aplicando esse dinheiro, aplicando esse recurso do povo com muita eficiência.

Ana Lídia: O senhor não deixa claro no plano candidato, como vai trabalhar para recuperar as áreas ribeirinhas destruídas pela enchente de 2014. O que efetivamente o senhor pretende fazer?

Ribamar: Em primeiro lugar, quem mais atingido foi por essas enchentes foi o pessoal do Baixo Madeira, ali de São Carlos que foi bastante atingida, eu acredito que Nazaré, de todos esses distritos, talvez o menos atingido foi Calama. Mas esse pessoal, de São Carlos, ainda hoje tem gente morando de baixo de barraca de lona. Isso é um verdadeiro absurdo. Tem que dar dignidade a esse povo. Além do prejuízo material que eles tiveram, eles tiveram também um grande prejuízo emocional. Precisa recuperar ainda hoje, tem que se lutar para recuperar o emocional desse povo, o estado psicológico dessas pessoas. Mas acima de tudo, aqueles que foram atingidos na sua moradia, que é a coisa mais sagrada que um ser humano pode ter, a gente fazer alguma coisa para tirar essas pessoas, que ainda hoje, estão debaixo de barraca de lona.

Ana Lídia: Ainda nessa linha candidato, de que maneira o senhor pretende recuperar a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré?

Ribamar: Olha, ali na Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, primeiro urbanizar 100 ou 200 metros da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, ali na orla do Rio Madeira. Aí estou com a audiência marcada com a Santo Antônio Energia, que, me falaram, a associação dos ferroviários, que a Santo Antônio Energia tem o dinheiro para colocar o trem para funcionar. Só precisando para isso, que a prefeitura desaproprie algumas residências e comércios que estão em cima dos trilhos, somente isso. Se eu realmente constatar que a Santo Antônio Energia tem esse recurso para colocar o trem, novamente para funcionar, e só precisando essa desapropriação, na hora que a gente chegar na prefeitura, a gente vai cuidar dessa desapropriação para que seja feito o mais urgente possível esse trabalho de colocar o trem novamente para funcionar. Porque só aí, daria um incremento de uns 60% a mais no turismo de Porto Velho e de Rondônia.

Ana Lídia: É uma possibilidade, caso não haja essa possibilidade, o senhor tem um plano B?

Ribamar: Olha, recuperar aquela estrada de ferro ali, foi recuperada há tempos atrás, claro, fizeram um serviço muito mal feito, ali gastaram muito dinheiro para pouco resultado, mas de qualquer maneira, ali pode ser muito melhor aproveitado. Por exemplo, eu não sei quem conheço ali a orla do rio lá em Belém do Pará, aquele lago que tem, e ali tinha uma estação das docas, ali transformaram em um negócio tanto comercial quanto um ponto turístico importantíssimo, que nada impede que também seja colocado em prática isso aqui. Principalmente naqueles galpões da Estrada de Ferro. Mas acima de tudo, tratar a coisa com seriedade, não adianta anunciar que tem vários planos, que tem plano pra isso, que tem plano para aquilo, se não tem a seriedade do candidato ou no caso do prefeito, para colocar tudo isso que se anuncia em prática. A promessa é sempre muito fácil. Dizer o que vai fazer, enfeitar, maquiar as coisas é muito fácil. Eu quero ver é a pessoa ter honestidade, ter palavra para anunciar e fazer o que precisa ser feito.

Ana Lídia: Vamos falar de educação agora. O senhor defende que vai adotar na rede de ensino municipal métodos semelhantes aos dos países com o melhor desempenho em educação. Quais seriam esses métodos?

Ribamar: Olhe, em primeiro lugar, nós temos que dar uma prioridade muito importante, criando bem mais vagas do que tem, nas creches e pré-escolas. Nós temos que dar uma atenção muito especial a esse primeiro ensino, o ensino mais básico, porque prepara o aluno para nunca mais ele ter dificuldade nas fases subsequentes. Porque se ele faz, uma pré-escola ruim, ele vai ter problema subsequentemente nas outras unidade, nas outras séries, daí para a frente ele vai sempre ter problemas, ele nunca vai acompanhar bem as outras séries subsequentes. Então, primeiro de tudo isso. Mas tem muitas maneiras de você melhorar a educação. Primeiro lugar, dando mais atenção a essas escolas, até para a estrutura física das escolas, que muitas delas estão caindo aos pedaços. Você precisa melhorar na questão até da limpeza, da higiene e da pintura das escolas. Tem muitas escolas aí que precisam ter material pedagógico, precisa ter recursos lúdicos para uma melhor memorização por parte do aluno. E precisa, também, colocar em prática a produtividade dos professores, que o Plano Municipal de Ensino, só admite os professores de matemática e de português terem essa produtividade. Nós temos que tentar implantar essa produtividade em todas as outras matérias também.

Ana Lídia: Candidato, nós estamos indo para o minuto final. As suas considerações.

Ribamar: Olha, eu queria deixar um pedido a população de Porto Velho. Nós estamos com um desafio muito grande que é pelos próximos quatro anos, que é o destino do nosso povo que vai estar entregue na mão de um prefeito. Então procure analisar a vida de cada um, não se deixe levar somente pelas promessas, não se deixe levar por essas campanhas milionárias, nem por essas pesquisas que estão aparecendo por aí. Mas acima de tudo, estude a vida de cada um. Eu faço questão que as pessoas estudem bem a minha vida, estude o meu passado. E se possível vote em mim, meu número é 22, Dr. Ribamar Araújo.

Ana Lídia: O senhor ainda tem alguns segundos, 40 segundos.

Ribamar: Eu quero agradecer a todos que estão nos assistindo nesse momento e dizer que em mim, pode confiar. Eu quero transformar a nossa cidade. Eu farei tudo, chegando na prefeitura, para trabalhar de noite e de dia, se preciso for, para transformar nossa cidade em uma cidade boa de se morar. A todos muito obrigada, 22, Dr. Ribamar Araújo.

Ana Lídia: Obrigada candidato.