RONDÔNIA: Peças da EFMM voltam para o Complexo Madeira Mamoré

Peças foram guardadas no Prédio do Relógio após enchente de 2014. Objetos serão preservados e expostos ao público, segundo prefeitura.

Peças históricas da Estrada de Ferro Madeira Mamoré (EFMM) começaram a ser transferidas para os galpões do Complexo Madeira Mamoré, em Porto Velho, na terça-feira (14). O acervo histórico foi retirado dos galpões da praça após ser atingido pela maior enchente do Rio Madeira, em 2014.

Após a cheia histórica, as peças foram guardadas no Prédio do Relógio. Militares do Batalhão de Engenharia e Construção (5º Bec) realizaram o transporte dos objetos históricos para os galpões da EFMM. Entre as peças estão móveis antigos, fotografias e peças variadas de trens que fazem parte da história da construção de Rondônia.

O trabalho de deslocamento das peças históricas foi acompanhado pelo prefeito Hildon Chaves, pelo Ministério Púbico Federal (MPF), por historiadores e outras entidades ligadas a cultura.

Segundo o presidente da Fundação Cultural de Porto Velho (Funcultural) à Rede Amazônica, Antônio Ocampo, as peças vão receber cuidados para a exposição pública ainda em 2017.

“Nós queremos atender também uma medida judicial, para que essas peças sejam limpas e higienizadas e retornadas a uma exposição pública que nós vamos fazer em 10 de maio. Nós vamos lançar essa exposição e abrir para a visitação pública”, explicou.

Para Hildon Chaves, a história do povo deve ser preservada. “O povo tem que ter história e essa história tem ser preservada. Quando não está adequadamente preservada nós precisamos resgatar. Eu diria que isso é um resgate da nossa história, das nossas tradições e da nossa cultura como um todo”, relata.

A Funcultural pretende fazer uma exposição no mês de maio com todo o acervo que restou após a enchente de 2014. Segundo a prefeitura, depois que todo o acervo histórico for retirado do Prédio do Relógio, o local será reformado e transformado no gabinete oficial do prefeito.