RORAIMA: Suspeito de mais de 70 estelionatos é solto por ordem judicial

Decisão diz que inquérito não foi instaurado em prazo legal. David Alves Bezerra, de 26 anos, foi preso em fevereiro.

Polícia afirma que mais de 70 vítimas de David
Alves Bezerra, de 26 anos, já foram identificadas
(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

O juiz Marcelo Lima de Oliveira expediu alvará de soltura em favor de David Alves Bezerra, de 26 anos. Ele foi preso em fevereiro por suspeita de enganar mais de 70 pessoas em Boa Vista.

O alvará foi expedido no dia 6 deste mês e informado nesta terça-feira (14), pelo Tribunal de Justiça do Estado.

De acordo com a decisão, o motivo da soltura se deu devido a não instauração do inquérito no prazo legal. A decisão destaca que ele deverá responder o processo em liberdade.

“O acusado está preso há 15 dias sem que se tenha havido a distribuição do inquérito, em desrespeito ao prazo determinado no artigo 10 do Código Processual Penal para conclusão do carderno processual”, conforme informou a decisão do dia 3 deste mês.

O jovem foi preso foi preso no bairro Asa Branca, zona Oeste de Boa Vista, onde foi encontrado dentro de um carro com duas vítimas que ele tentava aplicar o golpe. O estelionatário era procurado há um ano pela polícia.

Para conseguir dinheiro das vítimas, ele se passava por servidor de órgãos públicos como a Polícia Civil e a Secretaria de Fazenda e dizia que tinha produtos eletrônicos para vender. Depois de receber o valor acertado ele fugia.

Na época da prisão, o delegado Maique Evelin afirmou que ele era é ex-presidiário e costumava aplicar diversos golpes, mas tinha preferência por enganar mulheres.

Segundo o delegado, Bezerra chegou a lucrar cerca de R$ 80 mil com os golpes desde 2015, época em que começou a ser investigado, mas garantiu que o valor pode ser ainda maior.