FOTO: Divulgação

Embora haja quem ache pouco a posse de somente 14 servidores concursados na Assembleia Legislativa de Rondônia, resultante de concurso que ofertou 110 vagas para os concorrentes aprovados, a direção colegiada do Sindicato dos Servidores dos Poderes Legislativos de Rondônia-SINDLER, tem muitos bons motivos para comemorar o feito.

Nos últimos anos e mandatos da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Rondônia-ALE, foram realizadas inúmeras reuniões de convencimento e negociação entre os dirigentes do sindicato e da Casa de Leis, para que se realizasse o concurso público.

Trinta anos se passaram desde o último certame. Os aprovados daquela época, na sua maioria, já estão aposentados e o restante, na eminência da aposentadoria. Urgia a convocação legal de novos servidores para ocupar os espaços preenchidos por cerca de 2 mil trabalhadores comissionados.

A luta começou a materializar a vitória lá atrás, ainda no mandato do ex-deputado e presidente Ermínio Coelho, e ganhou corpo na gestão do mandato do ex-presidente Maurão de Carvalho.

Convencido da necessidade de novos servidores efetivos pela direção colegiada do Sindler, Maurão enfim, deu início e concluiu o processo seletivo que resultou em mais de 6 mil candidatos aprovados entre mais de 36 mil concorrentes.

A luta foi coroada agora, na gestão do deputado Laerte Gomes que, em permanente entendimento com a direção colegiada sob a coordenação geral de Rubens Luz, decidiu homologar o certame e empossar os primeiros 14 servidores.

– Nós vamos continuar as ações de negociação com a Mesa Diretora. Esse trabalho é permanente, pontuou o Coordenador Geral Rubens Luz. E completou: afinal, temos outras bandeiras de interesse da nossa categoria. Mas tudo a seu tempo. E negociando, conversando, convencendo, sempre, concluiu.

– Todos nós, com a parceria dos deputados, estamos empenhados na luta pela continuidade das nossas causas. Mas sempre respeitando os princípios da necessidade, conveniência e possibilidade, reforça o Coordenador Jurídico, Raimundo Façanha.

– Pode até parecer uma vitória pequena, mas não é. Existe por trás disso, muita luta de todos que compõem a Direção Colegiada, esclarece a Coordenadora de Política Sindical Mara Valverde. E completa: a luta vai continuar para que, tão logo seja possível, outros aprovados sejam chamados e empossados.

– Depois que as coisas acontecem, parece fácil e pouco. Mas é um engano. Todos os coordenadores do Sindler se empenharam muito. Afinal, a Assembleia é dirigida por vários deputados que compõem a Mesa Diretora. É preciso convencer todos eles. Nós não gostamos de confronto. Gostamos mesmo é de negociar, encerrou o Coordenador Financeiro Eslly Semper.

As bandeiras de lutas nascem dos debates na Direção Colegiada …

Que são levadas e aprimoradas nos debates com os associados em assembleia geral …

Para, depois, comemorar a vitória que é de todos. Do Sindler e da Assembleia, como mostra essa imagem com a presença do deputado Laerte Gomes, presidente da Mesa Diretora da Casa de Leis de Rondônia, do deputado Adelino Follador, do Coordenador Geral, Rubens Luz, do assessor sindicato ex-deputado Ermínio Coelho e de coordenadores da Direção Colegiada do sindicato.

 

Fonte: noticiastudoaqui.com