A Diretoria do Sinjur informa que mantém o acompanhamento da situação do pagamento dos vencimentos do mês de dezembro/18, e que a expectativa é de que a primeira parte seja paga na noite desta sexta-feira, portanto, antes do feriado de Natal, a depender do banco em que o servidor recebe, posto que o contracheque já está disponível no Portal do Servidor.

Conforme já divulgado, os pagamentos se darão da seguinte forma:

Na primeira parcela, no percentual de 70%, haverá o pagamento integral dos auxílios e os descontos também serão integrais (Descontos de Unimed e empréstimos serão totais). Os aposentados receberão na integralidade. Os descontos de imposto de renda e Iperon serão calculados de acordo com o valor recebido. O remanescente, segundo o TJRO, será providenciado com a maior brevidade.

Desde o início do ano, o Sindicato tem cobrado da Administração a quitação de verbas devidas aos trabalhadores, em documentos, reuniões públicas ou fechadas e, diretamente, ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Apesar da perene atuação deste Sindicato, muitos das informações contidas em documentos que se tornaram públicos recentemente não estavam no grau de acesso permitido pela Administração, portanto eram desconhecidas não só da Direção Sindical, como também de órgãos públicos fiscalizadores, os quais têm as atribuições destinadas ao controle das ações dos ordenadores de despesas.

Apesar da solução apresentada pelo Tribunal de Justiça para a questão, este Sinjur sente-se no dever de externar o repúdio à grave situação de incerteza a que foram acometidos os nossos trabalhadores. Além disso, solidariza-se com aqueles, que na ânsia por melhores informações, muitas vezes foram vítimas da maledicência e casuísmo daqueles que proliferam a tática do “quanto pior melhor”, em patente desrespeito aos colegas e suas famílias.

O Sinjur reitera que a todo momento manteve o diálogo e os mecanismos de pressão política, republicana, legítima e respeitosa às autoridades, buscando a solução, não só nas cobranças feitas aos magistrados que administram o Tribunal (SEI 0025701-06.2018.8.22.8000), mas também nos contatos com membros de outros poderes e órgãos, no afã de dar contribuição para que a demanda fosse solucionada.

A luta do Sindicato é pelos direitos dos trabalhadores e um deles ter a devida retribuição pecuniária pela atividade desempenhada com galhardia e coragem durante todo o ano, por isso, nos manteremos ativos e vigilantes, para atuar com firmeza e transparência na defesa de todos os trabalhadores deste Judiciário.

Agradecemos a cada um e a todos que confiaram na representação sindical e, mesmo diante de evidências fáticas e discursos propositadamente inflamados, souberam aguardar os deslinde desta demanda, recebendo do Tribunal de Justiça a confirmação de datas e valores a serem pagos, conforme suas obrigações constitucionais e trabalhistas.

Sinjur informa mais detalhes sobre parcelamento do salário de dezembro

CNJ reconsidera decisão e permite o pagamento de salário com recursos do FUJU

Sinjur pede informações sobre remanejamentos orçamentários e datas de pagamentos

Sinjur procura governador na defesa de direitos dos trabalhadores

Sinjur cobra soluções da Administração do Judiciário

Sinjur apresenta manifestação ao Conselho Nacional de Justiça

Anseios da categoria expressados em agenda de reivindicações para o Orçamento 2019

Fonte: Assessoria21