O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu as investigações do inquérito que investiga transações realizadas por Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-motorista do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro. As movimentações foram consideradas “atípicas” pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) .

O anúncio foi feito em comunicado do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) divulgado nesta quinta-feira (17). A decisão foi do vice-presidente da Corte, o ministro Luiz Fux, em reclamação impetrada nessa quarta-feira (16).

Leia abaixo a íntegra da nota divulgada pelo MP-RJ:

Nota de esclarecimento

Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) informa que em razão de decisão cautelar proferida nos autos da Reclamação de nº 32989, ajuizada perante o Supremo Tribunal Federal (STF), foi determinada a suspensão do procedimento investigatório criminal que apura movimentações financeiras atípicas de Fabricio Queiroz e outros, “até que o Relator da Reclamação se pronuncie”.

Pelo fato do procedimento tramitar sob absoluto sigilo, reiterado na decisão do STF, o MPRJ não se manifestará sobre o mérito da decisão.

Fonte: Notícias ao Minuto