No Rio de Janeiro, casal disse que a cocaína da comunidade “Cidade de Deus” era pura farinha. Traficantes não perdoaram e o casal teve que cheirar todo o pó até o nariz sangrar.