Transgêneros poderão se alistar em janeiro nas Forças Armadas dos EUA, diz major

Presidente Trump é contra, mas tribunais já decidiram a favor do acesso dos transgêneros. Alistamento estará aberto para ele enquanto batalha legal se desenrola.

O major David Eastburn, um representante do Pentágono, disse à agência Associated Press que as pessoas trans poderão se alistar no serviço militar dos Estados Unidos a partir de 1º de janeiro, apesar da oposição do presidente Donald Trump.

A nova política reflete a crescente pressão legal sobre o assunto e os obstáculos difíceis que o governo federal teria que atravessar para impor a demanda da Trump de proibir indivíduos transgênero de serem militares. Dois tribunais federais já decidiram contra a proibição.

Potenciais recrutas transgêneros terão de apresentar um rigoroso conjunto de condições físicas, médicas e mentais que tornam possível que eles se juntem às forças armadas americanas.

Eastburn diz que o recrutamento de recrutas transgêneros começará em 1º de janeiro e continuará enquanto as batalhas legais se desenrolam.