Vamos resolver o problema?!!! Medida SIM, reforma NÃO! – Por Zamyrton Rocha

Hoje não quero me prolongar na escrita e nem dar maiores explicações, pois, para quem sabe somar e subtrair, entenderá com facilidade que o problema do Brasil é a corrupção e a má gestão!

A dívida das empresas com o INSS era de: R$ 426 bilhões de reais, até o final do ano passado/2016. https://www.cartacapital.com.br/economia/reforma-da-previdencia-ignora-426-bilhoes-devidos-por-empresas-ao-inss

No fim de janeiro deste ano/2017, o governo anunciou um rombo de R$ 151,9 bilhões de reais nas contas do Regime Geral da Previdência Social (RGPS).  https://www.cartacapital.com.br/politica/eduardo-fagnani-o-deficit-da-previdencia-e-uma-pos-verdade

Simples assim, vamos fazer os cálculos: R$ 426 bilhões menos R$ 151,9 bilhões é igual a R$ 274,1 bilhões.

R$ 274,1 bilhões de reais, é o que sobrará, se a união exigir o pagamento das empresas que devem ao INSS. Somados a isso a dívida dos Estados com a União, e mais o dinheiro desviado pela corrupção; nosso país não estaria em crise.

E para isso, é preciso que o Governo Federal em conjunto com o Congresso Nacional, elabore uma MEDIDA (Provisória ou Legislativa) impositiva para que as empresas devedoras paguem o que devem. E o Governo Federal poderia ser generoso com os devedores, estabelecendo o mesmo prazo que está querendo estabelecer para a aplicação da reforma previdenciária aos trabalhadores. Assim, com certeza a dívida seria sanada em tempo recorde.

Agora o Governo Federal quer convencer quem? Dizendo que a saída está em reformas trabalhista ou previdenciária! Os trabalhadores brasileiros já pagaram sua parte. Por isso, NÃO à reforma.

Parabéns Expedito Netto! Penso que de nossos Deputados Federais de Rondônia, somente Sua Excelência, está honrando seu compromisso com o povo. Foi essa a sua demonstração quando votou contra a Reforma Trabalhista. Continue assim, para que o povo de Rondônia se orgulhe sempre de você. Pois, os 7 restantes, nos envergonharam.

Zamyrton Rocha

O autor é Jornalista, escritor, bacharel em Direito, palestrante e consultor político. Possui experiência de mais de 30 anos em campanhas eleitorais, na coordenação e elaboração de planejamento, estratégias e mobilização.

COMPARTILHAR