Vingança: após ser condenado por estupro, policial mata 3 mulheres da mesma família e se mata em BH

Um crime bárbaro ocorrido em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, mobilizou policiais militares e chocou a população da cidade. Na madrugada desta terça-feira (15), um policial civil invadiu uma casa e matou uma mulher e as duas filhas dela. Na sequência, ele tirou a própria vida. Informações iniciais dão conta de que a motivação seria o fato de o homem ter sido condenado por estuprar as vítimas mais novas. Inconformado, ele foi até o local e cometeu os assassinatos. A terceira filha da mulher, de 22 anos, e o padrasto das garotas escaparam.

De acordo com a Polícia Militar (PM), militares chegaram à residência e encontraram três mulheres mortas no segundo andar. Elas foram baleadas. O policial civil, por sua vez, estava caído ao lado delas com uma arma em punho. As vítimas são Luciana Petronilho, de 40 anos, e as filhas Nathalia Petronilho, de 18, e Victoria Petronilho, de 15.

Paulo José de Oliveira, de 40 anos, chegou a ser levado para a UPA São Benedito e depois foi transferido para o João XXIII, na região Centro-Sul da capital, mas não resistiu. Com ele, a PM encontrou duas facas, um alicate e a cópia de um documento de identificação da Polícia Civil. Oliveira fugiu da Casa de Custódia da Polícia Civil, na região Leste de BH, onde estava detido desde 27 de julho de 2017. O local é exclusivo para ex-policiais presos.

Na cena do crime, a perícia localizou cinco cápsulas de munição .380 e outra bala do mesmo calibre, intacta. Em um dos quartos, uma substância semelhante a maconha também foi encontrada. A Polícia Civil deve emitir uma nota sobre o crime ainda nesta terça-feira.