Uma criança morreu e outras quatro ficaram feridas, todas elas meninas, após serem envenenadas com ‘chumbinho’ colocado em um pão com manteiga, em Paragominas, no Pará.

O crime ocorreu na manhã de sábado (21) e foi cometido pelo ex-namorado da mãe de três das meninas envenenadas. As outras duas crianças — inclusive a que morreu, de 5 anos — eram amigas das três irmãs.

“As crianças relataram aos policiais que ganharam um pão com manteiga do suspeito e que ingeriram o lanche sem saber que havia veneno na comida”, disse o delegado Cristiano Nascimento, à frente das investigações.

Agentes de plantão conversaram com as meninas ainda na manhã de sábado, após serem alertados do envenenamento pela UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do município.

Após conversar com familiares das crianças, os policiais foram até o endereço do suspeito e o conduziram até a delegacia. Ele negou o crime inicialmente, mas depois confessou ter colocado veneno no pão como forma de se vingar da ex-namorada, por não aceitar o fim do relacionamento. As informações são da Polícia Civil de Paragominas.

Em depoimento, a mulher mostrou aos policiais mensagens de áudio enviadas pelo suspeito no dia anterior contendo diversas ameaças.

O homem foi preso em flagrante, mas depois foi autuado por homicídio qualificado após a morte da criança ser confirmada, na noite de sábado. Ele foi conduzido ao Centro de Recuperação Regional de Paragominas.

Abuso sexual

No domingo (22), a Polícia Civil do Pará prendeu um segundo homem, desta vez suspeito de ter abusado sexualmente de duas das meninas envenenadas, sendo uma delas a criança que morreu. Ele seria o tio das menores.

Como estavam internadas na UPA, a unidade identificou por exames que elas tinham sinais de violação sexual ocorrida de forma contínua.

“Após as crianças darem entrada na unidade de saúde pelo envenenamento, o suspeito fugiu para a zona rural já sabendo que seus crimes seriam descobertos”, afirmou o delegado.

Os policiais o localizaram na zona rural de Ipixuna, município vizinho a Paragominas. Ele foi autuado em flagrante por suspeita de estupro e continua preso.

Fonte: R7